Subscreva a nossa Newsletter:





 
 

A Visitar


Igreja Matriz


Dedicada a Nossa Senhora da Purificação, a Igreja Matriz de Pernes remonta ao sec. XVI, época que pensamos corresponder a sua primeira edificação. Ao longo dos séculos seguintes foi sendo alvo de diferentes campanhas de obras, que lhe alteraram, com certeza, a feição original, mas que respeitaram as intervenções anteriores, conservando parte dos seus elementos. São perceptíveis as marcas do sec. XVII, tal como as da segunda metade do sec. XVIII, quando o templo foi objecto de uma grande reestruturação, em consequência dos danos provocados pelo terramoto de 1755. Os elementos mais antigos que chegaram até nós, encontram-se numa das capelas da nave, aberta por arco de volta perfeita decorado por motivos vegetalistas, e exibindo, no interior, abobada de nervuras estrelada, com bocetes esculpidos, apoiando-se sobre misulas, também trabalhadas. Esta arquitectura quinhentista é, muito possivelmente, contemporânea da época da edificação do templo. (…) A nave é, também, percorrida por um silhar de azulejo seiscentista, de padrão policromo. (…) As Memorias Paroquiais de 1758 permitem perceber que o terramoto de 1755 causou profundos estragos, ainda não reparados nesse ano. Remontam, assim, á segunda metade do sec. XVIII, a fachada e a torre sineira, bem como os retábulos de talha do interior. Com pilastras nos cunhais, este alçado é aberto, ao centro, pelo portal de verga curva, encimado por cornija. No registo superior, três janelas iluminam o coro alto, sendo a central de maiores dimensões, o que faz elevar a base do frontão que remata a fachada, desenhando um arco abatido. Num plano ligeiramente recuado, a torre sineira acompanha as linhas de força do alçado principal, com as sineiras em arco de volta perfeita, pináculos nos cunhais e remate em cúpula bolbosa. Desta campanha são ainda os retábulos inscritos nos arcos fundeiros, correspondendo á capela-mor e diferenciando-se pelo desnível do pavimento. O retábulo-mor, de talha dourada e policroma, a imitar marmoreados, foi custeado e oferecido á igreja pelo capitão-mor de Pernes, Marçal da Silva Botelho. Fonte: IPPAR_2003


Voltar